Sobre Energia Solar

Energia solar é um termo que se refere à energia proveniente da luz e do calor do Sol. É utilizada por meio de diferentes tecnologias em constante evolução, como o aquecimento solar, a energia solar fotovoltaica, a energia heliotérmica, a arquitetura solar e a fotossíntese artificial.[1] Tecnologias solares são amplamente caracterizadas como ativas ou passivas, dependendo da forma como captura, converte e distribui a energia solar. Entre as técnicas solares ativas estão o uso de painéis fotovoltaicos.

DIFERENÇA ENTRE ENERGIA FOTOVOLTAICA E AS DEMAIS ENERGIAS SOLARES

Existem, basicamente, dois usos dos raios solares como fonte de energia: o térmico e o elétrico. O primeiro pode ser feito de forma passiva, através de técnicas modernas de arquitetura e construção que permitem maior iluminação natural aos ambientes, ou com o auxílio de coletores ou concentradores solares – nestes casos, porém, a função da energia gerada é basicamente aquecer a água.
Já a conversão da energia solar em elétrica pode ocorrer por processo termoelétrico ou fotoelétrico. O termoelétrico é conseguido através da junção de dois materiais semicondutores que, quando aquecidos pelo sol, provocam uma diferença de potencial entre as extremidades, gerando corrente elétrica; mas seu rendimento é baixo e o custo do material, muito elevado, o que inviabiliza o uso comercial. O processo fotoelétrico, por sua vez, converte os fótons contidos na luz solar em energia elétrica, através do uso dos painéis fotovoltaicos, formados por células solares.

VANTAGENS ECONÔMICAS DA ENERGIA FOTOVOLTAICA

À parte do investimento inicial, com compra e instalação do equipamento, a energia elétrica gerada pelo sistema fotovoltaico não tem outros custos, dado que os painéis demandam pouca manutenção. Com a evolução tecnológica, o prazo de retorno deste investimento inicial está cada vez menor.
Além disso, tal energia é autossuficiente e, portanto, mais segura em termos de abastecimento, principalmente para os consumidores corporativos, para quem a falta de energia pode significar perdas de produção. A energia fotovoltaica também é a solução mais barata para a eletrificação de grandes propriedades rurais formadas por sistemas elétricos dispersos. Outro uso bastante viável, principalmente para a iniciativa pública, é a eletrificação de comunidades remotas.

– VIABILIDADE ECONÔMICA

1. Toda energia produzida e consumida diretamente na unidade, não gera impostos! Hoje mais de 40% do valor da conta de luz são impostos e tarifas;

2. Tempo de Retorno: 6 –9 anos, dependendo da irradiação solar e das tarifas de energia;

3. 15 -20 anos de energia solar a custo zero: após recuperar o investimento, o custo de geração é mínimo (baixo custo de manutenção do sistema);

4. Energia sem aumento de preço: uma vez realizado o investimento a energia será gerada sem ajuste de preço;

– COMPROMISSO SÉRIO COM A SUSTENTABILIDADE

1. Geração de energia limpa sem emissões de gases, ruído, óleos e poeira;

2. Geração no local de consumo sem a necessidade de linhas de transmissão;

3. Compromisso com o futuro: geração de energia limpa por pelo menos 25 anos;

4. A interação entre o silício e a luz solar, que gera a energia fotovoltaica, não produz resíduos. Por isso, ela é considerada uma fonte de energia limpa ou ecológica. Além disso, a radiação solar é abundante e inesgotável, com grande potencial de utilização, enquanto o silício, principal semicondutor utilizado nos painéis fotovoltaicos, é o segundo elemento mais encontrado na superfície terrestre. Ou seja: é uma solução energética sustentável.

– PUBLICIDADE E IMAGEM DA EMPRESA

1. Energia fotovoltaica está na mídia;

2. Os brasileiros têm uma emoção positiva com energia solar. Aproveite isso para sua empresa!

– PREPARE SUA EMPRESA PARA O RACIONAMENTO DE ENERGIA

1. O risco de racionamento é elevado para 2016. Com geração solar sua empresa não será afetada por racionamentos;

SISTEMAS FOTOVOLTAICOS OFF-GRID E ON-GRID

O sistema solar fotovoltaico chamado off-grid é aquele que não está conectado à rede elétrica convencional. Pode abastecer locais remotos, como propriedades rurais e embarcações, e equipamentos isolados, como radares de autoestradas. Atualmente, é o mais utilizado no Brasil.

Já o on-grid é o sistema solar fotovoltaico conectado à rede elétrica. Ele pode abastecer edificações completas ou apenas algumas de suas instalações – por exemplo, câmeras domésticas de segurança. Em muitos países onde o sistema on-grid é amplamente utilizado, como Alemanha e Espanha, é possível que o proprietário venda o excedente da eletricidade produzida por seu sistema fotovoltaico para a concessionária de energia, o que gera ainda mais economia.

ATUAL SITUAÇÃO DA ENERGIA FOTOVOLTAICA NO BRASIL

No Brasil, o potencial de energia fotovoltaica é imenso, dados seus altos índices de radiação solar. Atualmente, os governos e as concessionárias de serviços públicos são os principais investidores, utilizando painéis fotovoltaicos em sinalização e fiscalização rodoviárias, iluminação pública, telecomunicações e outros. O projeto federal Luz Para Todos, que visa levar energia elétrica para comunidades isoladas e carentes, também faz amplo uso da energia fotovoltaica.
No entanto, os sistemas fotovoltaicos on-grid ainda são uma grande novidade. Um dos principais obstáculos têm sido o custo de compra e instalação dos painéis que já está sendo ultrapassado graças ao avanço da tecnologia, que tem reduzido o custo e aumentado a eficiência dos painéis fotovoltaicos. A boa notícia no setor é que a ANEEL aprovou a resolução normativa que permite ao consumidores em baixa tensão, seja residencial, comercial, industrial, ou rural, o investimento em um sistema fotovoltaico que seja capaz de suprir parte ou toda sua demanda por energia elétrica. O retorno financeiro sobre esse tipo de sistema vem através da economia na conta de luz que é diretamente relacionada ao percentual de energia gerado pelo consumidor.
As oportunidades de iniciação de frentes de negócios na indústria fotovoltaica brasileira são diversas e estão abertas a todos aqueles que desejam começar uma atividade na área de energias renováveis. A tecnologia fotovoltaica está representada por uma indústria em franco crescimento global e a utilização de sistemas fotovoltaicos está se tornando predominante em países desenvolvidos e em desenvolvimento. Isso acontece, pois, as fontes de energia suja estão cada vez mais restritas e, com o crescimento das economias emergentes, a tecnologia fotovoltaica surge como excelente alternativa de expansão da capacidade de geração de energia elétrica.

MOTIVOS PARA TER ENERGIA ELÉTRICA SOLAR

Autossuficiência com a energia elétrica solar (energia fotovoltaica)

Esse é um tópico polêmico! Basicamente para você se tornar 100% autossuficiente com energia solar é preciso acumular energia em baterias. Desta forma você não vai precisar da energia elétrica da sua distribuidora. Porém, se a ideia é tornar uma casa ou empresa autossuficientes com energia elétrica solar, serão necessárias muitas baterias e isto pode encarecer o sistema em 50% pelo menos.

A forma mais utilizada no mundo todo, representando 90% do mercado mundial, são os sistemas conectados na rede (exatamente como na ilustração baixo). Esta é, provavelmente, a forma mais eficiente de se utilizar a energia solar. Assim você poderá ser autossuficiente no que tange a sua produção de energia, ou seja, você consome 200kWh por mês e produz 200kWh por mês com as suas placas solares, porém precisara estar conectado na rede elétrica da sua distribuidora para isso.

Como funciona o sistema de Energia Elétrica Solar (Sistema Fotovoltaico)

como-funciona-energia-solar

Energia Solar Residencial

1. Placa Solar Fotovoltaica produz a energia elétrica solar (energia fotovoltaica) quando a luz do sol bate nela.

2. Inversor Solar – Inverte a corrente continua das placas solares para corrente alternada e equaliza com a frequência da rede local. Ou seja, o inversor é o coração do sistema fotovoltaico. É ele quem conecta as placas na sua casa/empresa e garante a sua segurança e a do sistema fotovoltaico como um todo.

3. A energia elétrica vai do inversor para o quadro de luz e de lá a energia é distribuída para a sua casa ou empresa.

4. Essa energia solar agora é usada para abastecer a sua televisão, máquina de lavar, e tudo mais que usa energia elétrica. Quando falta sol não é um problema, pois você ainda está conectado na rede de sua distribuidora e o que falta é automaticamente suprido por ela.

5. Se por acaso a sua casa gerar muita energia elétrica solar (energia fotovoltaica), e você não usar tudo, não tem problema! Este excesso de energia vai para a rede da distribuidora que vai te dar créditos de energia para você abater o seu consumo de noite ou de meses mais chuvosos. (Sim, isso já é uma lei, e todas as distribuidoras são obrigadas a fazer isso, Veja tudo sobre o sistema solar fotovoltaico aqui)